Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

LEONISMOS

LEONISMOS

15
Mai16

Hoje volto ao Caderno e à Caneta


Leonardo Rodrigues

É assustador o quanto dependemos das novas tecnologias. Sei que as uso muito, constantemente, mas raramente as penso como uma dependência por mais de cinco segundos. Afinal, se quero ver um filme ou uma série estou a uma pesquisa de distância. Com a música, sem a qual não sei viver, o mesmo. Se, ao andar por aí, vejo algo que considere digno de moldura, basta-me deslizar o dedo para cima num ecrã bloqueado e imortalizar o que quer que seja. Em frações de segundo posso fazer um segundo durar para sempre. É sedutor. Se estou a ter um pensamento digno de best seller internacional basta-me abrir as notas do telemóvel e anotar. Achava eu. A maior parte dos meus posts começam com pensamentos muito desconexos oriundos das notas do meu telemóvel, muitas menos vezes do meu caderno que se fecha a elástico. Para nele escrever, tenho de o ter comigo juntamente com uma caneta. Um smartphone está sempre comigo, na mão, no bolso ou na cabeceira. Tudo parece jogar a favor da tecnologia. Até nos faz acreditar que melhora a nossa relação com o mundo. Isto, claro, até o dia em que nos falha. Hoje falhou-me. Apagou todas as minhas estimadas notas. Estavam lá às centenas. Centenas de coisas que considerei, literalmente, dignas de nota pura e simplesmente desapareceram. Antes, confesso, fotografava mais do que escrevia, agora escrevo mais do fotografo, porque isto permite-me guardar o que vai cá dentro, em vez do que vai lá fora. Esta manhã, senti-me a perder parte do meu dentro. Pensar que nunca mais vou pensar ou escrever o que perdi exatamente da mesma forma assusta-me. Senti-me um drogado sem droga. Fiquei mais meia hora na cama a adiar o meu primeiro café. Depois lembrei-me que em tempos ouvi que o suporte mais durável era o papel - pensem num papiro. Na altura, ri-me, qual papel quando temos CD's, pens e discos eternos? Hoje, para além de me apetecer substituir uma maçã de dois anos pela amora com seis, decidi que as coisas dignas de nota, daqui para a frente, têm de ser Anotadas em Papel, com Caneta. Pode ser que assim durem vidas.

10617178_858465687498058_1062978773_n.jpg

Na Gulbekian

12
Set15

Dez Mil Turistas do Mundo | Ten Thousand World Tourists


Leonardo Rodrigues

11017604_1390170534633330_92295482_n.jpg

@andyto 

 

O meu maior sonho foi sempre viajar e escrever, viajar para escrever e escrever para viajar. Todo um ciclo altamente vicioso que, uma vez começado, não quero que acabe.

 

Há uns meses, sabendo bem que ainda não me é possível fazer disso vida, com um curso e uns quantos trabalhos detestavéis como prioridade, decidi criar uma comunidade onde pessoas de todo o mundo tivessem a possibilidade de viajar através de imagens de outros e de partilhar as suas memórias fotográficas com um público mais vasto. E assim se alimenta a alma do (quase) viajante.

  

Onde? No Instagram. Como? Com uma Hashatg. Nos dias de hoje é assim tão simples.

 

É desta simplicidade que surge World Tourists. Esta semana atingi os dez mil seguidores e a hashtag #worldtourists já se encontra em mais de 23 500 publicações. 

 

Para além de ter começado a conhecer melhor o mundo, ainda que virtualmente, conheci pessoas extraordinárias, com vidas que condizem com as fotos. 

 

Por essas terras digitais, de que muito mal se fala, houve um casal que se destacou, tanto que o convidei para uma entrevista que irá ser publicada em breve na minha rubrica Conversas com Vista. Desta entrevista vou apenas revelar que se trata dum jovem casal que percorre o mundo de carro há 7 anos. Para não a perderem coloquem gosto na página do blog.

 

Resta-me desejar a todos um bom fim de semana e muito boas viagens pela comunidade que podem aceder a partir daqui

 

(E sim, já fiz este post, mas não foram apenas os números a mudar. Devido a uma conversa fantástica que tive ontem passarei, também, a escrever e a publicar os posts em inglês, começando hoje.)

 


My biggest dream was always to travel and to write, traveling to write and writing to travel. A vicious circle that once started, I’m hoping it won’t ever end.

 

A few months ago, knowing that I can’t make a living out of this for now, with a degree and a few awful jobs ahead of me, I decided to start a community where people from all over the world could have the chance of taveling through pictures of others and of sharing their own photographic memories with a wider public. This is how we can feed the souls of a (almost) traveler.

 

Where? On Instagram. How? With an hashtag. Nowadays it’s really this simple.

 

And, it’s from this simplicity that World Tourists was born. Yesterday I’ve finally achieved the ten thousand mark. Yup, Instagram is finally showing my number of followers with a k, 10k! When it comes to the hashtag, it’s on almost 24 000 photos. Pretty nice, I must admit.

 

With this project, besides having the chance of getting to know the world a bit better, although in a virtual way, I got the chance of meeting extraordinary people, with life’s that match the photographs.

 

In those digital lands, that we speak so poorly about, there was this couple that really captured my attention. I felt so fascinated with their life that I decided to invite them for an interview for my new rubric on the blog, Conversas com Vista – Talks with a View. From this interview, for now, I’ll just reveal that they are a young couple that have been traveling the world for the last 7 years on their mini van. In order for you not to miss it, please like the blog page here.

 

This is my first post ever with an English version, please ignore the mistakes it may contain. The decision to also write in English and stop my excuses not to was made after the loveliest conversion I had yesterday, with an equally lovely person. I promise I’ll do my best to keep delivering better and more articulated content as the posts go by.

 

That being said, I’m going to wish you all a lovely weekend and really nice trips through this community that you can fly to here.

 

 

 

 

 

 

 

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Copyrighted.com Registered & Protected 
HMLF-E7YY-MGTC-ZU7E

Arquivo

  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2017
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2016
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2015
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D